Terra na Construção

80,00

CONTEÚDOS (2 dias > 9h-12h30/14h30-18h)
Projecto e Factores Bioclimáticos
Sistemas Passivos de Aquecimento/Arrefecimento
Sistemas e Processos Construtivos
Terra como Material
Argamassas e Adições de outros materiais naturais
Paredes
> Adobe
> Taipa
> Tabique
> Pau-a-Pique
> Cordwood
> Rebocos COB
> Isolamentos Térmicos e Acústicos
> Impermeabilizações
> Tintas
 
A Oficina de “Terra na Construção” terá um custo de 80EUR por pessoa, sendo admitido desconto de 10% a crianças, casais ou grupos. O almoço será proporcionado pelo Espaço Compasso, com um custo à parte ainda por definir, cujas reservas podem ser feitas previamente junto com a inscrição. Em caso de não comparência só reembolsamos, se justificado, 50% do valor do bilhete e com 5 dias de antecedência. Contamos contigo inscreve-te já!
 
Alguma questão enviar mail para ser.recurso@gmail.com
Categoria:

Descrição

TERRA NA CONSTRUÇÃO
Local :: Espaço Compasso ::
Projecto :: Ser Recurso ::
Data :: 13 e 14 de Julho
Apresentada por Rita Esteves e Francisco Cunha, representantes do projecto “ Ser Recurso ”, vêm partilhar a experiência enquanto praticantes da bio arquitectura e eco construção, assim como, partilhar os conhecimentos teóricos/práticos de sistemas e materiais de construção natural, frutos da actividade profissional em arquitectura, construção e permacultura. Certificados pela “Academia Earthship Biotecture Portugal “, em âmbito de Eco-Construção, e pelo “Associação Cultural Espaço Compasso“, em Permacultura. Com a oficina temos o sonho de inspirar e provar que é possivel no sector da construção voltar a reconectar o Homem e a Natureza, de forma, a incentivar a implementação das Eco Obras mais eficientes, mais saudáveis e amigas do ambiente, dando-nos autonomia e prosperidade em inúmeras aplicações e áreas da vida.
 
A construção em terra é marcante em várias paisagens do mundo, inclusive, Portugal. Actualmente, grande parte do património antigo existente constituído por terra, encontra-se predominantemente na zona do Alentejo, no Algarve, em Setúbal e Aveiro. Mas existem edifícios de técnicas mistas à base de Terra um pouco por todo o país, inclusivamente, nas regiões do Norte, espalhadas por zonas urbanas e rurais.
 
Apesar da Terra estar presente no tempo e no espaço, com uma história de milénios como material de construção, o cimento e restantes derivados do petróleo dominaram o panorama da construção nos últimos dois séculos, e, assim, continua a contaminação iniciada desde a Revolução Industrial. O sector da construção apropria-se cerca de 75% do que é extraído da natureza, consome 40% da energia mundial, é responsável por cerca de 20% das emissões de CO2, assim como, produz cerca de 60% dos resíduos produzidos. Para cada tonelada de cimento produzido mais de 600 kg de CO2 são lançados na atmosfera, sendo só o cimento responsável por 5% das emisões de CO2, correspondendo a 450kg de cimento por pessoa. Por estas razões e muitas outras, a construção é uma área importantíssima de ser sensibilizada para as preocupações ecológicas e ambientais.
 
Através das várias formações adquiridas, vimos defender e advertir para a necessidade de construções ecológicas, sustentáveis e, fundamentalmente, saudáveis! Acreditamos que a Terra, como material de construção, apresenta enormes vantagens sobre outros tipos de construções, para além de, preservar a cultura/tradições e fomentar economias locais, mantém de forma mais eficiente as características de conforto térmico e de resistência a esforços de forma linear ao longo da vida. Seja, enquanto elemento estrutural, camada de reboco, isolamento (térmicos/acústico), ou como acabamento final, a terra tem a capacidade plástica para todos esses fins. Sabendo manusear e aplicar a Terra e outros materiais naturais seremos capaz de criar, autonomamente, em família ou entre amigos, habitações eco-eficientes e saudáveis.