Biografia

Jose Luis Antarki (Cusco, Perú) – Homem-Medicina, pertencente à Nação Quechua. Terapeuta Andino formado em Massoterapia Tradicional, Reiki Usui, Reiki Xamânico, Limpeza Andina de Aura através de banhos de descarga e florescimento, e tratamentos pela medicina natural Indígena.

Iniciado há quinze anos na Sagrada Cerimónia de Oferenda à Pachamama e Limpeza Energética por Avós Quéchuas e Aymaras. Iniciado na Cerimónia de Sauna Nativa Medicinal das tradições do Sul (Nações Andinas e Nação Guaraní) e por diversas comunidades indígenas da América Central e do Norte. É portador do Altar das Medicinas Andino-Amazónicas: Ayahuasca, Wachuma, Rapé, Sayri (Tabaco), Mama Coca e Kambó, certificado pela Igreja Nativa Americana Tatá Endy Rekowé da Nação Guaraní do Fogo Sagrado.

Estudante de Antropologia e Sociologia, Investigador e Conferencista em temas de Cultura, Educação e Espiritualidade Indígena. Professor de educação básica, Agroecologia, Guia de Turismo Rural e Místico, Permacultor.


Cerimónias

Willka Rupay Wasi – Cerimónia Sagrada de Temazcal do Sul com Aguacolla-Wachuma (São Pedro)

Aguacolla ou Wachuma, conhecido como São Pedro, é uma planta maior considerada Sagrada e Medicinal por muitas culturas Ameríndias e tem o poder de abrir e florescer o coração.

Purificando-nos e renascendo do ventre da Mãe-Terra colocamo-nos mais uma vez diante da oportunidade de renascer a partir do Willka Rupay Wasi (Temaskal) – Casa das Avós Sagradas – onde estamos expostos aos 4 maiores dadores de vida: Terra, Água, Fogo e Ar e através do toque do TAMBOR que representa o pulsar de um coração e o próprio coração da Mãe-Terra, acompanhado por maracás ou chocalhos que são o fluir da água e sangue nas nossas vidas e na Mãe-Terra. Somos levados a deixar tudo aquilo que não precisamos carregar conosco e assim uma vez mais renascer!

Bem vindos a uma experiência de Unificação, Purificação e re-conexão com a nossa Fonte interna de Sabedoria e Amor Incondicional. A Willka Rupay Wasi é uma Sauna Medicinal Nativa que representa o ventre da Pachamama. É uma experiência terapêutica natural de calor e vapor, que está inspirada nas antigas práticas da medicina tradicional pré-hispânica.

Ao longo da história, o seu uso foi tanto terapêutico como ritual/cerimonial e a sua prática sobrevive graças à tradição oral das diferentes comunidades indígenas da América. Consiste numa Sauna Natural feita a partir de uma estrutura de ramos de salgueiro e eucalipto, coberta com uma lona, de maneira tal a criar um ambiente isolado e caloroso no seu interior. Os participantes entram nesta casita e ali entram também pedras quentes nas quais se ver-te água com ervas medicinais gerando vapores que induzem bem-estar e relaxe. A relaxação gerada pela experiência convida-nos a um estado de paz profundo, à introspecção, à reflexão e à atenção plena. A terapia do Temazcal é um momento muito belo e poderoso na nossa vida, uma oportunidade para reconciliarmo-nos connosco próprios, com todas as nossas relações, com a vida, com a saúde, a força, com o nosso caminho pessoal, pararmos e encontrarmos… Bênçãos. Fechando um ciclo e abrindo um novo nas nossas vidas, nos libertaremos dos medos, apegos, pensamentos negativos e condicionamentos mentais, entregando-os ao Calor ao Amor das avós Pedras e da Mãe-Terra… cantando, rezando, pedindo pelas nossas famílias, nossas relações e nossas Vidas em plenitude e harmonia. Agradecendo pelo auto-conhecimento e possibilitar a bela experiência do nosso querido Reencontro com a Memória dos nossos ancestrais.

Preparação:

  • Antes de participar nesta cerimónia é recomendável ter um olhar atento sobre a nossa alimentação e hábitos menos saudáveis. Durantes os três dias anteriores não deve ingerir comidas muito condimentadas, nem gorduras e de preferência nenhum tipo de carnes. Não deve ingerir bebidas alcoólicas nem drogas. Se tem condições pode começar a dieta uma semana antes. Informe-nos caso tome algum medicamento.
  • Não gere expectativas”: isto cria sentimentos de apego, colocando-nos dentro de pensamentos que não nos deixam ver outras possibilidades a não ser aquela que gerámos predeterminadamente. Nesta oportunidade, libere-se e deixe fluir ou pelo menos tente.
  • Propósito – “Toda a cerimónia tem um propósito. Conecte-se com o seu”: identifique o porquê e para quê quer participar. Se não tem o seu propósito claro mas sente a conexão de estar na cerimónia, peça ao seu ser superior que lhe mostre o seu propósito e lhe ensine o caminho para conhecê-lo.
  • Qualquer dúvida, contacte connosco. Somos todos caminhantes e aliados neste caminho do Auto-conhecimento.
  • Trazer:Roupa de Banho e toalha. Tabaco, folhas de Coca e outras Ervas para oferecer ao Fogo e ao guardião do fogo. Alimentos para partilhar.

Programa:

  • Roda de apresentação dos facilitadores.
  • Sopro sagrado de Rapé.
  • Consagração da medicina de São Pedro.
  • Acender tradicional do Fogo.
  • Círculo de apresentação dos participantes e rezo com Tabaco.
  • Momento de concentração individual.
  • Entrada na sauna nativa americana.
  • Roda de partilha de alimentos e palavra.
  • Encerramento.
  • Duração aproximada: 7 Horas.

Yanantin & Willka Rupay Wasi – Cerimónia Roda de cura com plantas de poder à volta do Pai Fogo & Sauna nativa americana (Temazcal)

A palavra Yananti, de origem INKA, podemos traduzi-la como A União Sagrada, A Complementaridade, A Dualidade que existe em nós e fora de nós e que muitas vezes não reconhecemos, gerando-nos desiquilíbrio em vários aspectos da vida. Através de uma noite de contemplação frente ao TAYTA NINA (Pai Fogo) acompanhando com cantos, meditações, ensinamentos e as Medicinas Maiores ou Plantas de Poder, embarcamos rumo ao autoconhecimento e reconhecimento da nossa essência sagrada.

Com os primeiros raios do TAYTA INTI (Pai Sol) colocamo-nos mais uma vez diante da oportunidade de renascer a partir do Willka Rupay Wasi (Temaskal) – Casa das Avós Sagradas – onde estamos expostos aos 4 maiores dadores de vida: Terra, Água, Fogo e Ar e através do toque do TAMBOR que representa o pulsar de um coração e o próprio coração da Mãe-Terra, acompanhado por maracás ou chocalhos que são o fluir da água e sangue nas nossas vidas e na Mãe-Terra. Somos levados a deixar tudo aquilo que não precisamos carregar conosco e assim uma vez mais renascer!

Preparação:

As plantas de poder que consagramos são a avozinha AYAHUASKA e o avô AGUACOLLA-WACHUMA (São Pedro) e assim nos tornamos parte desta sagrada aliança ou Yanantin entre estas Plantas Maiores. Neste encontro também consagramos o TAYTA SAIRI (Pai Tabaco) usado em diferentes formas, como Rapé, em Cachimbos e Mapacho (tabaco para fumar) e a MAMA COCA (Mãe-Coca).

Esta cerimónia tem como objectivo observarmos a nossa vida e as suas relações, com coragem para atrever-nos a conhecermo-nos profundamente e curar e apaziguar aquelas formas de pensamentos e emoções que precisam ser transcendidas para aliviar a nossa saúde física e emocional, bem como aproveitar a oportunidade de continuar melhorando e crescendo como um ser íntegro neste simples e ao mesmo tempo complexo caminho da vida.

Programa:

A cerimónia inicia à noite e termina na manhã seguinte, com duração aproximada de 10 horas, incluindo:

  • Rezo com Tayta Sayri ( TABACO) em Cachimbo ou Chanupas e/ou Palheiros ou Mapachos.
  • Sopro Sagrado (Rapé)
  • Consagração de Medicina (Ayahuasca ou Wachuma)
  • Cantos de Medicina, Cantos de Cura.
  • Roda de Cura e Limpeza com Tayta Sayri e plantas de purificação.
  • Rezo da Água.
  • Entrada na Sauna Nativa Americana.
  • Roda de partilha de alimentos e palavras.
  • Encerramento.

Preparação:

  • Antes de participar nesta cerimónia é recomendável ter um olhar atento sobre a nossa alimentação e hábitos menos saudáveis. Durante os três dias anteriores não deve ingerir comidas muito condimentadas, nem gorduras e de preferência nenhum tipo de carnes. Não deve ingerir bebidas alcoólicas nem drogas. Se tem condições pode começar a dieta uma semana antes. Informe-nos caso tome algum medicamento.
  • Não gere expectativas”: isto cria sentimentos de apego, colocando-nos dentro de pensamentos que não nos deixam ver outras possibilidades a não ser aquela que gerámos predeterminadamente. Nesta oportunidade, libere-se e deixe fluir ou pelo menos tente.
  • Propósito – “Toda a cerimónia tem um propósito. Conecte-se com o seu”: identifique o porquê e para quê quer participar. Se não tem o seu propósito claro mas sente a conexão de estar na cerimónia, peça ao seu ser superior que lhe mostre o seu propósito e lhe ensine o caminho para conhecê-lo.
  • Qualquer dúvida, contacte connosco. Somos todos caminhantes e aliados neste caminho do Auto-conhecimento.

Pagapu – Ritualística Andina de Oferenda à Mãe-Terra

Esta cerimónia Andina toma como referência 4 pontos como base, os quais foram encomendados e entregues através de diversos círculos de Avós e Avôs Andinos aos portadores de estes altares para poder realizar o seu serviço dentro da cosmovisão Andina para a nova sociedade Global:

  • PURIFICAÇÃO
  • SENSIBILIZAÇÃO
  • CONEXÃO
  • LIBERAÇÃO

Estes correlacionam-se com os 4 elementos dadores de vida: ÁGUA, AR, TERRA, FOGO.

E encontramos também o elemento ÉTER manifestado através do brilho do propósito da nossa vida e de cada ação que fazemos e com os seus respectivos resultados. Esta energia, este brilho, leva-nos à atenção plena em nossos atos em cada instante para poder compreender e desenvolver estes aspectos e alcançar a estabilização da visão.

Dentro da prática andina encontramos estes elementos no quotidiano da vida, mas é relevante trazer um aspecto importante que podemos manifestar com a palavra “AYNI” que podemos traduzir como “Reciprocidade” – “Assim como recebemos também damos” e na medida em que façamos isto de modo mais consciente, fortalecemos a nossa vida, tanto material como espiritual. Na cosmovisão Ameríndia Andina isto estende-se além da sociedade humana, também em todas as suas relações manifestadas nas diversas formas de vida, tanto materiais, como espirituais, e é por essa razão que a oferenda é dedicada às montanhas, rios, para os diversos seres que habitam o planeta. Isto torna-nos uma família de filhos da mesma mãe – A PACHAMAMA (Mãe-Terra), e do mesmo pai – TAYTA INTI (Pai-Sol), sem distinção alguma.

Esta oferenda é como um pagamento para todos estes seres e estende-se aos lugares de poder aos quais estamos conectados – como o lugar onde nascemos, o lugar de onde veem os nossos ancestrais, e também aos lugares da natureza que precisam de proteção e cuidado no mundo.

Assim, esta cerimónia tem como base o amor incondicional a todas as nossas relações externas e internas e dessa forma purificar, sensibilizar, conectar e liberar através da “AYNI” , a reciprocidade, o propósito maior desta oferenda.

Programa:

  • Purificação: Começamos defumando o lugar onde será realizada a oferenda e depois os participantes. Agradecemos e pedimos permissão aos guardiões espirituais do espaço onde estamos inseridos, com folhas de Mãe-Coca, avô SAIRI (Tabaco) e cantos.
  • Sensibilização: Sentamo-nos formando um círculo e através do silêncio e da observação, entramos em meditação conduzida, para em seguida conectarmos com o propósito para esta cerimónia.
  • Conexão: Começamos por apresentar-nos, mencionando lugar de origem, nome e propósito para a cerimónia. Fala-se do uso de plantas de poder, a sua origem e mitos e os diversos contextos onde estão inseridas: social medicinal, espiritual e económicos.
    • Começamos o “Chacchado”, “Pichado” ou “Akullicado” que é o mascar da folha de Mãe-Coca, rezando também como Tayta Sairi (tabaco), o “mambeo” que é o consumo de farinha de Mãe-Coca e “Challamos” (brindar ou fazer força) com as bebidas fermentadas.
    • Faz-se uma breve introdução aos conceitos da cosmovisão Andina.
    • Começamos a armar a oferenda, que contém elementos andino-amazónicos, todos ordenados em forma de mandala, direcionando e colocando nossos propósitos. Durante a armação, fazemos os nossos rezos, pedidos e agradecimentos, através dos nossos pensamentos e através da conexão com a Mãe-Coca, Sairi e a “Challada” vamos tecendo as nossas relações.
  • Liberação: Prepara-se a oferenda para queimar, enterrar ou entregar às águas. Começa a dança e celebração. Numa roda compartilhamos a nossa experiência. Compartilhamos os alimentos e encerramos a cerimónia.

Trazer: Flores, de preferência rosas : vermelhas, amarelas e brancas; Tabaco; Objetos de poder (pequenos) para benção ou purificação; Incensos; Alimentos para partilhar; Perfumes artesanais: água florida, etc…; Vinho ,cerveja branca e preta, cachaça ou bebidas destiladas.

Willka Rupay Wasi – Cerimónia Sagrada de Temaskal do Sul – Nação Quechua

Purificando-nos e renascendo do ventre da Mãe-Terra colocamo-nos mais uma vez diante da oportunidade de renascer a partir do Willka Rupay Wasi (Temaskal) – Casa das Avós Sagradas – onde estamos expostos aos 4 maiores dadores de vida: Terra, Água, Fogo e Ar e através do toque do TAMBOR que representa o pulsar de um coração e o próprio coração da Mãe-Terra, acompanhado por maracás ou chocalhos que são o fluir da água e sangue nas nossas vidas e na Mãe-Terra. Somos levados a deixar tudo aquilo que não precisamos carregar conosco e assim uma vez mais renascer!

Bem vindos a uma experiência de Unificação, Purificação e re-conexão com a nossa Fonte interna de Sabedoria e Amor Incondicional. A Willka Rupay Wasi é uma Sauna Medicinal Nativa que representa o ventre da Pachamama. É uma experiência terapêutica natural de calor e vapor, que está inspirada nas antigas práticas da medicina tradicional pré-hispânica.

Ao longo da história, o seu uso foi tanto terapêutico como ritual/cerimonial e a sua prática sobrevive graças à tradição oral das diferentes comunidades indígenas da América. Consiste numa Sauna Natural feita a partir de uma estrutura de ramos de salgueiro e eucalipto, coberta com uma lona, de maneira tal a criar um ambiente isolado e caloroso no seu interior. Os participantes entram nesta casita e ali entram também pedras quentes nas quais se ver-te água com ervas medicinais gerando vapores que induzem bem-estar e relaxe. A relaxação gerada pela experiência convida-nos a um estado de paz profundo, à introspeção, à reflexão e à atenção plena. A terapia do Temazcal é um momento muito belo e poderoso na nossa vida, uma oportunidade para reconciliarmo-nos conosco próprios, com todas as nossas relações, com a vida, com a saúde, a força, com o nosso caminho pessoal, pararmos e encontrarmos… Bençãos. Fechando um ciclo e abrindo um novo nas nossas vidas, nos libertaremos dos medos, apegos, pensamentos negativos e condicionamentos mentais, entregando-os ao Calor ao Amor das avós Pedras e da Mãe-Terra… cantando, rezando, pedindo pelas nossas famílias, nossas relações e nossas Vidas em plenitude e harmonia. Agradecendo pelo autoconhecimento e possibilitar a bela experiência do nosso querido Reencontro com a Memória dos nossos ancestrais.

Preparação:

Antes de participar nesta cerimónia é recomendável ter um olhar atento sobre a nossa alimentação e hábitos menos saudáveis. Durantes os três dias anteriores não deve ingerir comidas muito condimentadas, nem gorduras e de preferência nenhum tipo de carnes. Não deve ingerir bebidas alcoólicas nem drogas. Se tem condições pode começar a dieta uma semana antes. Informe-nos caso tome algum medicamento.

Não gere expectativas”: isto cria sentimentos de apego, colocando-nos dentro de pensamentos que não nos deixam ver outras possibilidades a não ser aquela que gerámos predeterminadamente. Nesta oportunidade, libere-se e deixe fluir ou pelo menos tente.

Propósito – “Toda a cerimónia tem um propósito. Conecte-se com o seu”: identifique o porquê e para quê quer participar. Se não tem o seu propósito claro mas sente a conexão de estar na cerimónia, peça ao seu ser superior que lhe mostre o seu propósito e lhe ensine o caminho para conhecê-lo.

Trazer:Roupa de Banho e toalha. Tabaco, folhas de Coca e outras Ervas para oferecer ao Fogo e ao guardião do fogo. Alimentos para partilhar.

Qualquer dúvida, contacte connosco. Somos todos caminhantes e aliados neste caminho do Auto-conhecimento.

Programa:

  • Roda de apresentação dos facilitadores.
  • Acender tradicional do Fogo.
  • Círculo de concentração.
  • Entrada na Sauna Nativa Americana.
  • Roda de partilha dos Alimentos e da Palavra, encerramento.
  • Duração aproximada de 5 horas.